Uma investigação de dois meses da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Zona Oeste resultou na prisão, nesta terça-feira (6), de dois homens que mataram o motorista do Uber, Raimundo Martins, 45 anos, no dia 2 de abril, no bairro Nazaré, Zona Oeste de Natal.

João Vitor do Nascimento, 20 anos, e Denis Batista de Lima, 19, que assumiram o latrocínio, foram presos mediante mandado de prisão preventiva. Os dois simularam um pedido de viagem para roubar o motorista, mas decidiram o matar, após ele ter reagido. A dupla decidiu roubar para se divertir em um show na capital.

“Muitas informações que estavam no aplicativo Uber poderiam ter nos ajudado a solucionar o caso com mais brevidade, porém não tivemos êxito com o pedido feito diretamente ao Uber. A empresa não quis colaborar com a investigação e diante de tal negativa fizemos um pedido à Justiça de quebra de sigilo de informações, o qual foi concedido para o êxito das investigações”, detalhou o delegado Reginaldo Soares, responsável pela investigação.

De acordo com o delegado, a dupla decidiu fazer o roubo horas antes do crime, quando estavam em uma casa de festa. “Eles queriam dinheiro para ir a um show e decidiram praticar o roubo como forma de adquirir o valor. Durante o percurso, a dupla foi pagar o valor de R$ 3,72 ao motorista e verificou que na carteira do motorista havia uma quantidade considerável de dinheiro que foi arrecadado no dia de trabalho.

Neste momento, eles anunciaram o roubo e o motorista teria reagido. Logo em seguida, os dois desferiram vários golpes de faca na vítima, que ainda tentou sair do veículo. Após o homicídio, eles conseguiram levar o celular do motorista que foi vendido dias após o assassinato”, detalhou o delegado Reginaldo Soares. A Polícia Civil contou com a ajuda da população para encontrar os criminosos.

No dia 20 de abril, a Polícia Civil do Rio Grande do Norte divulgou o retrato falado de dois homens suspeitos pelo latrocínio. João Vitor do Nascimento e Denis Batista foram presos em suas residências, localizadas no bairro de Felipe Camarão.